İstanbul – Porta do Oriente

Situada junto ao Bósforo (estreito que separa o Mar de Mármara do Mar Negro), a cidade foi fundada pelos colonos gregos liderados pelo Rei Byzas sob o nome de Bizantium. Byzas escolheu aquele local após ter consultado o oráculo de Delphos que lhe terá dito que deveria instalar-se num local oposto ao da “terra dos cegos”. O oráculo referia-se aos Calcedonianos, outros colonos gregos que se instalaram na margem oposta do Bósforo e que, segundo Byzas, deveriam ser cegos uma vez que não tinham escolhido aquela localização esplêndida, no acesso ao Bósforo, rodeada de água por três lados. Durante os séculos que se seguiram, entre 650 a.c. e o início do século I a.c., a cidade foi disputada e conquistada várias vezes por Persas, Espartanos e Gregos, até que finalmente, foi conquistada pelos romanos. Em 306 d.c., Constantino o Grande elevou Bizantium a capital do Império Romano mas agora sob o nome de Constantinopla. Durante o século V, o Império Romano foi palco de grandes convulsões, tendo os Bárbaros conquistado a parte Ocidental do Império, tendo Constantinopla mantido o estatuto de capital da parte Oriental do Império (Império Bizantino). Nos séculos que se seguiram, a cidade assistiu a grande expansão o que viria a torná-la alvo de grande cobiça por parte de Persas, Árabes, e dos Cruzados. Finalmente, enfraquecida por ataques constantes, a cidade viria a ser conquistada em 1453 pelos Turcos Otomanos liderados por Mehmet II. Este evento viria a marcar o final da Idade Média.
Sob o novo nome de Istambul, a cidade foi o ponto de partida das campanhas militares que deram origem da expansão do Império Otomano. Nos anos que se seguiram, Istambul tornou-se num grande centro político, cultural e económico. O domínio Otomano manteve-se até ao final da I Guerra Mundial. Por esta altura, já o Império Otomano estava em decadência e os impérios europeus se acotovelavam na ânsia de obter os melhores bocados que sobrariam da sua dissolução. Tendo feito aliança com a Alemanha durante a I Guerra Mundial, os Otomanos foram também vítimas de pesada derrota e Istambul acabaria ocupada pelas forças aliadas. Em 1923, liderado por Kemal Atatürk (Excelente Pai dos Turcos), aquilo que restava do exército Otomano consegui expulsar os exércitos invasores dando assim origem à actual República da Turquia. O preço que Istambul teve que pagar pela reconquista da independência turca, foi a perda do estatuto de capital em favor de Ancara.

Fazendo a ligação entre a Europa e a Ásia, Istambul continua a ser a maior cidade da Turquia com cerca de 13 milhões de habitantes e é também o maior centro económico, industrial e cultural. Com uma agitação idêntica à das outras grandes cidades europeias, o toque exótico de Istambul é dado pelas muitas mesquitas por toda a cidade e pelos sons próprios de paragens mais orientais.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: