Archive for Janeiro, 2007

Fotos de İstanbul II

Janeiro 29, 2007


Travessia do Bósforo.


Vista exterior do palácio Dolmabahçe.


Salão dos embaixadores (Palácio Dolmabahçe).


Príncipe Franz Ferdinand (Palácio Dolmabahçe).

Entre outros retratos de monarcas europeus, um retrato do príncipe Franz Ferdinand (pretendente ao trono Austro-Húngaro) oferecido ao sultão do Império Otomano. Anos mais tarde, o assassinato de Franz Ferdinand em Sarajevo daria início à I Guerra Mundial que poria fim a ambos os impérios.

Anúncios

Fotos de İstanbul

Janeiro 28, 2007


Yerebatan Sarnıcı, Cisterna da Capela (Vista das colunas).


Yerebatan Sarnıcı, Cisterna da Capela (Medusa).


Ayasofya, Basílica de Santa Sofia (Painel de azulejos).


Ayasofya, Basílica de Santa Sofia (Vista do exterior).

Condução em İstambul

Janeiro 27, 2007

Algumas regras para uma condução inconspícua em Istambul.

A) Nos semáforos, o sinal vermelho é um pretexto tão válido com outro qualquer para avançar.

B) A sinalização horizontal deve ser ignorada, ela existe para fins meramente decorativos.

C) O número total de veículos que circulam lado a lado num sentido de uma dada via é igual à soma da largura dos veículos dividida pela largura total desse sentido da via. Este número pode ser maior caso não existam barreiras físicas que impeçam a utilização da parte da via destinada à circulação no sentido contrário (ver regra B).

D) Os peões devem ser considerados utilizadores de pleno direito das faixas de rodagem, distinguindo-se apenas pelo facto de circularem em sentido perpendicular ou oblíquo ao dos restantes veículos (ver regra B). A sua maior vulnerabilidade em caso de acidente é normalmente compensada pela maior agilidade para efectuar mudanças de direcção e inversões de marcha.

E) Ficar parado no meio de um cruzamento bloqueando todo o trânsito é uma inevitabilidade do destino à qual os condutores são completamente alheios (ver regra A).

F) A prática da manobra de inversão de marcha deve feita em qualquer local, sendo especialmente aconselhada em locais com visibilidade reduzida, ruas de sentido único ou segmentos onde haja traço contínuo (ver regra B).

G) Buzinar deve ser feito em qualquer altura do dia (ou da noite), em qualquer local e de preferência sem qualquer razão aparente. Aos taxistas é aconselhado buzinar sempre que avistem um peão caminhando de forma vagamente isolada (i.e. com menos de 10 pessoas num raio de 10 metros – valores aproximados). O objectivo é lembrar o peão da necessidade de uma corrida de taxi que ele pode ter, momentaneamente, esquecido (trata-se presumivelmente de um pré-serviço prestado pelo taxista). A polícia, numa acção pedagógica, fazendo uso frequente das sirenes e dos megafones dos seus veículos – os megafones são usados para os agentes da autoridade vociferarem ferozes ralhetes aos condutores que ousem praticar desvios às regras acima lavradas).

H) Circular em marcha-atrás em qualquer das faixas de uma via, em distâncias que variam entre alguns metros e quarteirões inteiros, é permitido desde que o automobilista accione os sinais de mudança de direcção.

I) O estacionamento e tomada ou largada de passageiros devem ser feitos preferencialmente em segunda fila, imediatamente a seguir aos cruzamentos com semáforo, em rotundas e/ou locais de travessia de peões (ver regra B).

Adenda 2007.06.02:
J) A prioridade nas rotundas, ao contrário do que toda a sinalização indica, é dada a quem entra na rotunda. O objectivo parece ser causar naqueles que não conhecem esta regra momentos de grande ansiedade com elevados níveis de adrenalina.

Nota: Uma análise que durou aproximadamente duas semanas, não foram avistados quaisquer acidentes.

An Inconvenient Truth

Janeiro 12, 2007

Documentário de Davis Guggenheim. EUA, 2006.

Um documentário sobre as alterações climáticas em que o principal protagonista é o ex-Vice-Presidente dos Estados Unidos Al Gore. O documentário é o primeiro em que parte das receitas geradas será canalizada para investimentos em energias renováveis com o intuito de anular as emissões de carbono que decorreram da sua produção (o mesmo tinha já acontecido com os filmes The Day After Tomorrow e Syriana).

No documentário, Gore faz mais uma palestra em que vai mostrando os seus slides com muitas imagens atraentes e com gráficos elaborados a partir das medições das temperaturas e quantidades de carbono na atmosfera das últimas décadas. Estas imagens e gráficos ilustram de forma clara as alterações para as quais Gore pretende chamar a atenção. O documentário segue fazendo uso de uma linguagem muito directa recorrendo frequentemente a exemplos concretos, ao bom estilo americano, que, por um lado espetam várias farpas nas anteriores administrações republicanas (Reagan, Bush pai e Bush filho aparecem fazendo declarações pouco amigas do ambiente – registadas durante os respectivos mandatos) e por outro, mostram momentos da vida pessoal de Gore e do seu trabalho como membro do Senado americano em favor do ambiente. Não tirando mérito nem significado à mensagem de Gore, estas passagens do documentário dão a entender que, além de um alerta para as questões relacionadas com as alteração climáticas, assistimos também a uma acção de propaganda destinada à promoção de Gore na corrida às eleições que decorrerão no final do próximo ano. Ainda assim, mesmo para o espectador não-americano, é o documentário a não perder.

Nota: O post anterior foi feito antes de ver o documentário, mas nele, a mesma foto e a mesma citação de Carl Sagan referidas no post são mencionadas. Suponho que se trata de uma coincidência no sentido em que quem disponibilizou o link para o site (no del.icio.us) deverá te-lo feito, muito provavelmente, por ter visto a referência à foto em An Inconvenient Truth.

Tags:

Grandeza relativa

Janeiro 9, 2007

Seguindo este link, vemos uma imagem da Terra vista do espaço e uma citação de Carl Sagan que nos devolvem à nossa insignificância.