Afinal, o preço certo é…

2,10€.

Há cerca de um ano e meio, foi divulgado que o preço da utilização da ligação por auto-estrada entre a Ericeira e a Malveira seria de 1,95€. Durante este periodo de um ano e meio, o valor daquele percurso (ou de qualquer outro percurso na A21) foi de 0,60€. Recentemente, o valor foi alterado e é agora de 2,10€ (para o percurso entre a Ericeira e a A21), prefazendo um total de 2,85€ para a ligação Ericeira-Loures.

6 Respostas to “Afinal, o preço certo é…”

  1. sonia silva Says:

    sonia silva says:

    September 3rd, 2009 at 19:20

    Não percebo…entrei na Ericeira, saí em Loures e paguei 2,85 (ainda bem que hoje não levava carro com Via Verde, senão nem dava pelo aumento…por agora).
    Proponho, e estou disponível para colaborar, um abaixo-assinado, a entregar na CMMAfra até ao final de Setembro, reclamando a redução de tarifas para moradores.
    Quem ganhe o ordenado mínimo nacional rapidamente conclui que não compensa ir trabalhar para Lisboa. Como Mafra não tem opções de emprego, resta o desemprego….Isto é que é boa gestão, ainda fala do PS…O presidente da Câmara deve ser “castigado” nas eleições. Já não basta termos-lhe comprado os terrenos onde passa a auto-estrada e pagarmos o ordenado a grande parte da família que trabalha na Câmara….temos que cobrir o desvario financeiro da sua gestão, com portagens!!!Quem não tem dinheiro, não tem vícios…..Estou capaz de entrar só em MAfra (Ericeira/Loures) e na Venda (Loures/Ericeira) só porque acho isto…uma chulice(desculpem o termo)!

    • J.S. Says:

      Sónia,

      Também fui surpreendido pelos novos preços das portagens da A21. O aumento para quem faz o percurso Ericeira-Loures é de mais de 100% (de 1,35€ para 2,85€). Comparativamente com o preço da A1, uma viagem Lisboa-Porto custa (segundo o site da Brisa) 19,55€, ou seja, aproximadamente 0,07€ por quilómetro (270km entre Alverca e Grijó) contra aproximadamente 0,10€ por quilómetro na A21. Não obstante concordar que o preço das portagens é exagerado e ter algumas reservas relativamente aos benefícios que a auto-estrada trouxe ao concelho de Mafra, acho que não seria possível construir aquela via se não houvesse um negócio de exploração associado. Provavelmente uma via com o mesmo percurso mas sem perfil de auto-estrada serviria suficientemente bem as necessidade do concelho, porém dificilmente se obteria, nessas condições, financiamento para construí-la.
      Quanto à sua proposta do abaixo-assinado, acho uma boa ideia e pode contar com a minha assinatura.

      Cumprimentos,

  2. pedrix Says:

    De manha ate me passei quando vi o valor de 1.13€ na via verde em loures,motociclo a partir de mafra este,quando pagava 0.95€.
    Podem contar comigo pro abaixo-assinado mas entretanto decidi-me pelo boicote total à A21.
    Curiosamente da rotunda da Carapinheira,pela Abrunheira,pelas trouxas,pela Venda ate à entrada na A8(futuras? antigas portagens) sao os mesmos 10,2 kms que pela A21.
    façam as vossas contas.no meu caso o valor da portagem (0.60€) da-me para quase 9 kms de combustivel do Inter a 1.29€
    Ja agora uma pequena mensagem
    Tenham sempre atençao aos ciclistas,nao se pode passar por um ciclista a mais de 60 ou 80 kms/h a cerca de meio-metro do mesmo(50 cm)

    boas idas e bons regressos,é so mais um dia de trabalho

  3. António Castanheira Says:

    J.S.,

    Refere que o preço por Km na A21 é de 0.1 €, permita-me corrigi-lo:

    Entre a Venda do Pinheiro e a Malveira, a distância é de 1 Km e o preço é de…0,30 €!!

    Mais:

    Será que alguém consegue explicar como é que um troço de via rápida, de carácter público, existente há 15 anos (Ligação entre a saída da A8 na Venda e a rotunda da Acrilac) se transforma, de repente, num troço concessionado, sem qualquer contrapartida, antes pelo contrário?

    Quanto a mim, abaixo-assinados é o minímo que haveria a fazer, penso que situações como esta (e outras que se passam neste país) são ofensivas da dignidade das populações (ou seja, fazem-nos passar por parvos) e merecem respostas em conformidade.
    (É curioso como de repente um citadino deslocado sente solidariedade com quem atira pedras em Unhais do Vouga ou faz boicotes para ter internet em Mogadeira de Baixo)…

    E não me vou alongar mais para não ser acusado de apelar à desobediência civil ou de tentar aproveitamentos políticos, o que neste momento, sinceramente, era a última coisa que faltava nesta trapalhada…

  4. Carlos César Says:

    Considero o aumento inesperado, já que o valor só é anunciado nos paineis electrónicos da via verde, quando por lá passamos e …nessa altura já está pago.

    Concordo que o troço entre a Malveira e o nó da A8 não pode ser taxado. Não existe alternativa à estrada anteriormente existente e que foi utilizada para ligar as duas auto-estradas e como tal o condutor é obrigado a utilizar a auto-estrada e a pagar.

    No Oeste há prática de fazer levantamentos contra portagens de auto-estradas que não apresentem alternativas de circulação, como aconteceu com troços da A8.

    Apoio o abaixo assinado e estou disponivel para o assinar e para o divulgar, mas estou em crer que um correcto e ordeiro boicote à auto-estrada já este fim de semana, com as devidas reportagens nos media em altura tao perto das eleições é eficaz e mais rápido que apenas com o abaixo-assinado.

    Sou residente no concelho e vou diariamente para Lisboa para ir trabalhar. O rendimento desse trabalho é alvo de coleta de impostos para o concelho. E tal como eu, milhares de ericeirenses e de mafrenses estão a contribuir para a colecta do concelho, façamos valer pelo menos o nosso direito a uma alternativa válida.

  5. J.S. Says:

    Tentando responder aos comentários a este post, eu diria que relativamente às alternativas à auto-estrada, elas existem (mesmo para o troço entre a Malveira e a A8 que foi convertido em auto-estrada), mas só cinicamente se poderia considerar essas alternativas como válidas. No entanto, o que me parece merecer alguma atenção é o facto de que quando a Câmara Municipal de Mafra se envolve em negócios com privados, os munícipes acabam a pagar facturas das mais caras do país, foi assim com a privatização das águas e é assim agora com caso das auto-estradas. Talvez seja esse o preço a pagar pelo betão e pelo alcatrão que tem sido espalhado pelo concelho nos últimos anos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: